sexta-feira, 28 de junho de 2013

Fins de tarde nos Quiosques Liberdade

Sugestão de fins de tarde quentes em Lisboa: as esplanadas dos quiosques da Avenida da Liberdade. Está-se mesmo muito bem! No fim-de-semana passado estive pelo quiosque da Time Out, com ótima vista para a avenida e as pessoas a passar e, o melhor de tudo, com uma tábua de queijos e enchidos que estava daqui - imaginem o movimento de coçar o lóbulos da orelha)! ;) Os cocktails também são muito bons! Se ficam pela cidade e não rumam ao litoral, esta é uma boa opção! Bom fim-de-semana!


































quarta-feira, 26 de junho de 2013

Visita à Dama de Copas, rua Santa Justa, 87

Já aqui vos tenho falado da Dama de Copas e mostrado as novidades. Desta vez fui mesmo visitar a loja - desde que tinham mudado para a rua de Santa Justa ainda não tinha lá ido. E nem que seja pelo lindo espaço que parece uma casa senhorial com a decoração vintage a ajudar ao tema, já vale a pena a visita. :)

Mas o que é mesmo apelativo é o conceito de lingerie diferenciador. Aqui podem encontrar uma diversidade de tamanhos muito maior que noutras marcas, tanto em diâmetro de costas como de copas que podem chegar à H ou até mais. Através do serviço de Bra Fitting, que é gratuito, ficam a saber qual é o vosso tamanho real (que é de certeza diferente daquele que usam atualmente - quase todas as mulheres usam os tamanhos errados de soutien) e, assim, só ganham vantagens. O peito tem um melhor apoio, sentem-se mais confortáveis e a roupa assenta muito melhor.

E é por isso que quase sempre reencaminho as minhas clientes para a Dama de Copas já que ter o peito no sítio certo é mesmo importante depois no Personal Shopping para que a roupa assente na perfeição e para que no dia-a-dia vistam os looks novos com mais confiança ainda.

Para quem tem o peito bastante grande, a visita à Dama de Copas é ainda mais importante pois é nestes casos que o soutien errado faz mais estragos na imagem e confiança da mulher. Mas aqui também podem encontrar opções para peitos pequenos (podem parecer maiores), lingerie modeladora, útil para esconder uma barriguinha, por exemplo, soutiens de desporto, biquínis e fatos-de-banho adequados também a mulheres mais cheiinhas ou com peito maior, lingerie para noiva, recém-mamãs ou até para quem sofreu uma mastectomia. O peito é o mote e há opções para todos os tipos!

Não deixem de fazer uma visita à Dama de Copas, tanto em Lisboa como no Porto, e aproveitem para fazer a consulta de Bra Fitting e saber qual o vosso tamanho correto. Garanto-vos que sentem as diferenças! ;)

Montra da loja com as novidades.

Muitas opções de acessórios para soutien adequados a usar com diferentes tipos de tops.

Os 10 mandamentos do soutien!

A nova coleção colorida, a exibir por debaixo dos tops.

Opções de noiva.

Os básicos.

O super soutien de desporto com ótimo apoio e suporte.

Uma opção de lingerie modeladora para ficar tudo perfeito debaixo da roupa.

Mais opções para ajudar a que a roupa assente na perfeição.

Os provadores onde se realiza o Bra Fitting - basta aparecerem ou marcarem uma hora! ;)




E até dia 6 de Julho os soutiens coloridos estão com 30% de desconto - é uma boa altura para fazerem uma visita, então! ;)



terça-feira, 25 de junho de 2013

Tendência: Crop Tops - como usar

Os crop tops ou tops curtinhos, vá, são uma das grandes tendências com que se podem esbarrar por esta altura. Como a barriguinha fica ao léu há que ter bastante confiança para usar uma peça em que se fica mais exposta. E uns abdominais definidos ajudam a isso. Por isso, se andaram o ano inteiro a trabalhar o six pack então podem apostar num top destes! ;) Para um styling atual conjuguem sempre com cinturas altas, seja em calças, saias ou calções. Fica só a zona do abdómen acima do umbigo à vista e resulta num look bem sexy, não acham? :) Inspirem-se:











domingo, 23 de junho de 2013

Latitid + Change showroom

Já vos falei aqui da Latitid, uma marca portuguesa bem recente e inovadora de biquínis, fatos-de-banho e roupa de praia e esta semana tive a oportunidade de visitar o showroom que fica na rua Garrett, no 19, 3ºB. Ao vivo, o design diferente e as cores vivas ainda são mais apelativas!

E tive a boa surpresa de encontrar também por lá outra marca portuguesa de destaque - a Change, que pega em artigos vintage e reinventa-os aplicando tachas, tecidos e uma personalidade própria. Os calções de ganga (tão em voga agora!) são a peça de destaque e podem encontrar personalizações para todos os gostos.

Duas boas apostas de iniciativa nacional de qualidade que devem conhecer mais de perto, se tiverem oportunidade! ;)






































sábado, 22 de junho de 2013

Nova loja Geox no Chiado

Na quinta-feira aconteceu a inauguração da flagstore da Geox, na rua Garrett. O Presidente e Fundador da Empresa, Mario Moretti Polegato, participou da inauguração desta nova loja da Geox que tem 200 metros quadrados cheios de luz num espaço minimalista onde podem encontrar todas as linhas da Geox – calçado e vestuário para homem, mulher e criança. A particularidade desta marca italiana de calçado é a sua aposta na inovação tecnológica com as solas perfuradas para obter um sapato mais respirável que faça frente à transpiração, por exemplo. Para além de muito à frente na inovação, os sapatos Geox estão também muito à frente no estilo - são bem giros, meninas! :) Para quem procura bom calçado, com design, confortável e resistente, não deixem de passar pela nova loja da Geox no Chiado! ;)




sexta-feira, 21 de junho de 2013

GIVEAWAY LOOK A DAY | Livro Mulheres, Comida & Deus

A propósito do post sobre Comer Emocional e os 5 passos para melhorar a nossa relação com a comida, venho oferecer-vos um miminho - o livro Mulheres, Comida & Deus, de Geneen Roth. Já o li e pode ser muito útil para vos ajudar a pensar sobre a vossa relação com a comida e a alcançarem um casamento feliz com os alimentos e convosco próprias. ;)

"Não importa que seja sofisticada, saudável, culta ou que não tenha dinheiro, o seu modo de comer diz tudo.Se está a sofrer com a relação que tem com os alimentos – comer de mais ou muito pouco, pensar constantemente sobre o que deve comer ou não pensar sequer sobre isso –, poderá vir a ser uma mulher livre. Olhe para o seu prato. As respostas estão lá. Não fuja. Observe. Porque quando enfrentamos o que mais queremos evitar, entramos em contacto com essa parte de nós que nos faz sentir fortes e vivas. Alcançamos a vida que realmente queremos ter e evocamos a divindade.Com intensa compreensão e humor irreverente, Roth segue o rasto das compulsões alimentares desde um início subtil até a um fim inesperado. A autora ensina-nos a fazer uma análise pessoal, mostrando aos leitores como usar a sua relação com a comida na descoberta da satisfação que sempre procuraram. Repleto de revelações em cada página, este livro é uma viagem, que surpreende pela positiva, a uma relação profundamente satisfatória com a comida, o seu corpo… e com quase tudo o resto. Mulheres, Comida e Deus é simplesmente um guia para a vida."








Para participarem, já sabem o procedimento. Só têm que :

- Seguir o blog via Bloglovin aqui;
- Partilharem o passatempo no vosso blog, página de facebook ou conta de twitter;
- Preencherem o formulário aqui em baixo!



Podem participar até dia 30 de Junho e o/a vencedor/a será escolhida, aleatoriamente, através do random.org e anunciada, aqui no blog, no dia 1 de Julho!

Obrigada! Boa sorte a todas/os! :)





quarta-feira, 19 de junho de 2013

Comer Emocional - 5 passos para melhorar a nossa relação com a comida


"Uma grande parte das decisões que tomamos diariamente sobre comida não tem nada a ver com a satisfação de necessidades energéticas. O que é que aquilo que você come diz sobre o seu estado emocional?" Era assim que começava um artigo recente do Público Life&Style. "A nossa relação com a comida é um microcosmo exato da nossa relação com a própria vida." Dizia assim a introdução de um livro que li já há algum tempo, sobre a temática que dominou e ainda domina em parte a minha vida e, certamente, a de muitas mulheres: o comer emocional

E o que é isto? Passa, justamente, por 'comer as nossas emoções'. Mastigá-las e digeri-las, sem saboreá-las, com medo de que o sabor não seja grande coisa ou com culpa de estar a comer iguaria tão boa! Fora a metáfora culinária, significa que grande parte das pessoas não identifica, reconhece ou enfrenta as suas emoções. Sejam negativas ou até positivas. Porque a previsão de dor parece demasiado intensa para suportar, a maioria de nós vai passando pela vida sem verdadeiramente analisar o que se passa cá por dentro. E se há quem beba, fume, aposte em drogas mais pesadas, jogue ou compre compulsivamente para se evadir de qualquer resquício de sentimento que pareça vir à tona - eu como. Eu e muitas e muitos de vocês que aí estão, certo? Se estou triste ou ansiosa, a minha salvação está no chocolate - muito chocolate. Se estou contente, acho que mereço celebrar com chocolate. No meu caso, não sou seletiva com as emoções nem com os alimentos - qualquer situação pode ser resolvida com chocolate. :)



E como qualquer adição, tem as suas consequências. O comer emocional tem as suas bem evidentes na balança e consequentemente na saúde, em maior ou menor grau, e definitivamente na autoestima - seja na sensação de culpa por não ter controlo sobre este comportamento, seja nos efeitos que o comer compulsivo ou a privação de comida têm no nosso corpo. 


E não é pelos quilos a mais que é importante abordar e tratar esta questão do comer emocional. Se nos sentirmos bem com o nosso corpo e aquilo que comermos não nos causar nenhuma mossa mental nem física, ótimo. Mas quando o ato de comer está embrulhado em tanta culpa, dietas sucessivas, aversão ou medo, é porque alguma coisa está mal. A comida e o prazer de comer aquilo que nos alimenta verdadeiramente e que nos deixa satisfeitas (e não enfartadas, mal-dispostas...) é das melhores coisas que pode haver e para vivermos em pleno essa relação saudável com a comida é que devemos tratar esta questão. Muitas vezes, também estímulos externos dificultam a relação com a comida - seja porque passamos todos os dias por 10 pastelarias seguidas com bolos provocantes a olhar para nós, ou porque nos deixamos condicionar por horários de almoço e jantar, tenhamos fome ou não, ou pelos menus gigantes dos restaurantes - a verdade é que é difícil, hoje em dia, com tanta fartura e oferta, comermos quando verdadeiramente temos fome, sem indulgências ou influências sociais.


E apesar dos apelos constantes da indústria das dietas, das revistas femininas e de todo e qualquer outro meio de comunicação, a solução para o comer emocional e para qualquer relação mais conturbada que possamos ter com a comida, não passa por fazer dieta. Porque dieta como vulgarmente entendemos pressupõe um tipo de alimentação mais regrada a ter durante um certo período de tempo. Pode resolver-nos o problema dos quilos a mais naquela altura, mas como não resolvemos o comportamento-base, é mais do que certo que o peso perdido retorna e, pior, mantemos a sensação de mal-estar connosco.


Assim sendo, deixo-vos aqui os cinco passos que a autora Susie Orbach enuncia neste seu livro. A ideia não é fazer dieta, mas sim mudar a nossa forma de comer e de nos relacionarmos com a comida, para a vida:




  • Comam quando tiverem fome;
Parece óbvio, hein? Mas tentem e depois digam alguma coisa! Comer socialmente ou estar sempre a petiscar ou porque a comida está à nossa frente faz com que muito boa gente já não saiba o que é sentir fome há muito tempo! Permitam-se ignorar os velhos hábitos e supostas regras sobre as refeições e aguardem pela sensação de fome (não aquela de cair para o lado, vá!) para comer, então.

  • Comam os alimentos que o corpo vos pede;
Quando sentirem fome tomem também atenção ao que vos apetece. Mais uma vez retirando da mente qualquer crença sobre o que é suposto comerem ou ideia pré-concebida de tal dieta. O que é vos apetece? O que é o que o vosso corpo pede? Uma sopa quentinha? Uma fatia de bolo de chocolate? Se for, respeitem, porque a tendência pode ser a de comerem a salada porque 'é saudável' e a fatia de bolo de chocolate ficar a pairar-vos na mente até que não aguentam mais e comem não só uma fatia, mas o bolo todo. O corpo sente se o privarem do que quer. E confiem no bom senso dele - não vai só querer chocolate e gelados e pizzas e hambúrgueres. Isso são os desejos constantes da vossa mente condicionada pelas privações e culpa.

  • Descubram porque comem quando não têm fome;
Quando sucumbem ao poder da caixa de gelado inteira, retirem a culpa da equação, e pensem objetivamente sobre a questão: o que me levou a comer a caixa inteira? O que é que estavam a sentir no momento e que quiseram cobrir com stracciatella? Analisem os momentos que comem quando não têm fome e identifiquem as emoções que estavam a sentir ou a situação que vos levou a isso (era hora de jantar, a comida estava disponível...).

  • Saboreiem cada pedacinho;
Não engulam a comida qual animal esfaimado ou como se alguém vos fosse retirar o prato da frente. Mesmo que só tenham quinze minutos para almoçar, comam calmamente, dando verdadeira atenção áquilo que põem à boca e saboreiem verdadeiramente os alimentos.

  • Parem de comer assim que tiverem satisfeitos;
Também parece fácil, não é? Pois, as muitas vezes em que já saímos a rebolar de uma refeição dizem-nos que não é assim tão fácil. Para saber quando estamos satisfeitos temos que estar bem presentes e comer devagar e com calma, saboreando. Como a sensação de saciedade só chega ao nosso cérebro vinte minutos depois de comermos, é bom que tomem o vosso tempo a comer e se sintam assim bem e satisfeitos e não moles e pesados.



Se são comedoras emocionais profissionais e estão fartas de as emoções e a comida controlarem a vossa vida de maneira perversa, tentem seguir estes passos e digam alguma coisa. Se precisarem de ajuda extra, recorrer ao coaching é sempre uma boa solução! ;)




terça-feira, 18 de junho de 2013

Giveaway no Facebook - um lugar no workshop Style in Store @Innocenza




O primeiro passatempo da LOOK A DAY no facebook está a decorrer e o prémio é um lugar no workshop Style in Store @Innocenza de 29 de junho! 

Até dia 21 de junho, só têm que partilhar a imagem publicamente no vosso mural (só assim poderei considerar a participação) e serem fãs da página da LOOK A DAY. A vencedora, escolhida aleatoriamente, ganha um lugar no workshop Style in Store @Innocenza.

Quem já se inscreveu ou quem se quiser inscrever pode fazê-lo na mesma: devolvo o investimento já feito!


Toca a participar aqui!



segunda-feira, 17 de junho de 2013

Tendência: Sneakers fora do ginásio
































O desporto está na moda e a roupa de desporto no nosso dia-a-dia também. Parece quase perseguição às preguiçosas para se mexer como eu, hein?! :) Mas devo confessar que a tendência do uso de sneakers ou ténis em conjunto com os nossos looks diários, fora da pista de corrida ou do ginásio, me agrada. E os Adidas revivalistas dos anos 80 da minha amiga Michelle, aqui em cima, re-alertaram-me para este hype do street style.

As misturas de influências ficam sempre interessantes e dá um certo estilo (e conforto!) calçar os nossos ténis coloridos de corrida com as calças de fato ou com aquela pencil skirt ou mesmo com o vestido mais feminino que há.

Experimentem e inspirem-se! ;)









domingo, 16 de junho de 2013

Primark: Novos biquínis e fatos-de-banho

Se ainda andam à procura DO fato-de-banho ou biquíni de eleição para este verão e não querem gastar muito, então atentem nas novidades de praia da Primark. Biquínis, fatos-de-banho e triquínis a rondar as módicas quantias entre os €10 e os €14. Fantástico, hein?! :) E podem ver aqui qual o formato de biquíni e de fato-de-banho ideal para o vosso tipo de corpo, que é muito importante para se sentirem confiantes e mais bonitas no areal! ;)











































Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...