segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

LOOK OUT | Óscares 2015 e feminismo entre mulheres - mais elogios, menos críticas, ladies!


Quem é que viu a cerimónia dos Óscares até ao fim? Eu!!! Quem é que está cheia de sono?? Eu!!! Todos os anos é a mesma coisa, não é verdade? É quase um desafio pessoal aguentar até ao final. Mas é sempre um bom espetáculo, vale a pena, ainda mais gostando tanto de cinema. Já viram estes dois filmes vencedores de estatuetas de melhor Ator e Atriz? O Birdman também foi o justo vencedor de melhor filme - fantástico e inacreditável rodar de forma tão perfeita em praticamente só um plano!

E o que é que também é interessante nos óscares, para além dos prémios? Ver os vestidos na passadeira vermelha, claro está! Este ano parece que havia um acordo entre os repórteres da red carpet de não fazer a clássica pergunta às estrelas: who are you wearing?, numa tentativa de retirar toda a importância que é claramente dada ao outfit nesta ocasião e, sim, concentrar a atenção no trabalho efetivo e que levou tais celebridades à festa. E apesar de ser da opinião de que aquilo que vestimos é importante, fundamental até, não deixa de ser apenas roupa. O que vestimos, mesmo nos óscares, é só o convite, apelativo de preferência, para dar atenção ao que importa - o trabalho, o talento, a personalidade, as opiniões da pessoa vestida.

Todas as críticas que pululam pela internet, durante toda a noite e posterior rescaldo do evento, acerca dos modelitos, acabam por ser, às vezes, demasiado extensivas e exageradas. E isto, claro, só recai quase exclusivamente sobre os looks das senhoras. Criticados por quem? Outras mulheres. Porque nós somos fantásticas mas também sabemos ser as piores para a nossa classe. E tendo em conta que muito se falou de igualdade de género nesta 87ª edição dos Óscares, não é de mais lembrar que ainda hoje as mulheres não têm as mesmas oportunidades ou reconhecimento que um homem na mesma situação. Até na roupa, gente. Convenhamos, os outfits dos homens não são escrutinados nem comentados até à exaustão. Têm a triste sina de ter a única opção do fato, mas a apreciação do look não distrai do seu conteúdo. As mulheres continuam, ainda hoje, a ter que provar sempre mais o seu valor e a ter que balançar muitos mais pratos ao mesmo tempo. É injusto? Sim. Mas o lado positivo é que temos vindo a mostrar que temos capacidades para tudo e muito mais, com eficiência demonstrada, e ao ter que lutar mais desenvolvemos uma resiliência fora de série. E um dia teremos um mundo mais igualitário. Acredito nisso.

Devemos começar por nós mesmas, umas com as outras. Tentar ser mais apoiantes e menos críticas. Podemos até começar pela roupa. Diz-se muitas vezes que as mulheres se vestem umas para as outras e não para os homens. Eu sugiro que nos vistamos para nós, independentemente de opiniões alheias. Mesmo que vá contra todas as 'regras' do que é suposto vestir ou ficar bem, o que interessa é que a pessoa se sinta confortável. Posso até, como consultora de imagem, e vocês como 'opinadoras', não achar a melhor a opção, mas se a pessoa se sentir confortável, por mim tudo bem. Tem que haver sempre espaço para a livre expressão pessoal e para arriscar. Mesmo cometendo erros. Só erra quem experimenta, quem ousa, quem sai fora da zona de conforto. E nisso, nós mulheres, somos exímias. Parabéns a nós e às nossas escolhas de looks, mais ou menos certeiras.

Apreciem alguns dos modelitos desta edição dos Óscares de 2015, aqui em seguida, e pratiquem o elogio, não a crítica! ;)

















Imagens via Vogue Portugal



Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...