quarta-feira, 20 de maio de 2015

FEEL | O que fazer com as pessoas tóxicas na nossa vida?


Na grande parte das vezes, uma das coisas que pode impedir alguém de atingir os seus objetivos ou de fazer alguma mudança é a existência de pessoas tóxicas na sua vida. Vejo muito isso com as minhas clientes de coaching. A dado ponto existe ou existiu alguém que as fez duvidar de si próprias, que não é o maior apoio de que precisa, que as deixa para baixo após 5 minutos de conversa. Estão a saltar-vos à cabeça as pessoas que conhecem que vos fazem sentir assim? Boa, já é um começo.

No outro dia li este artigo que lista os 8 tipos de pessoas tóxicas que têm que manter longe da vossa vida. Temos os super críticos, os invejosos, os controladores, arrogantes, que se fazem de vítima o tempo todo, os negativos sempre com uma nuvem escura sobre a cabeça, os mentirosos e os chamados fofoqueiros. Acredito que ainda há mais características que possam definir pessoas tóxicas, mas ficamo-nos por estas. Se começarem a pensar nas pessoas que conhecem, há alguém que encaixe nalgum destes perfis? Alguém que encaixe em vários destes perfis?? Pois, eu própria fiz a minha lista e identifiquei as pessoas tóxicas na minha vida. Escolhi ir também pelo lado positivo, uma vez que as pessoas tóxicas já nos puxam para baixo o suficiente, e fiz a minha lista de pessoas não tóxicas e positivas na minha vida. É bem mais extensa e fico muito feliz por isso. E é nessa lista que nos devemos focar, apenas.

No entanto, o que fazer com as pessoas tóxicas que fazem parte da nossa vida? Ponto de base: pessoas tóxicas fazem-nos sentir mal, se forem esponjas emocionais como eu, são bem capazes de influenciar o resto do vosso dia, de vos deixar irritadas, inseguras, preocupadas, enervadas e todos os estados emocionais mais negativos em que possam pensar. 

Se forem amigos, por muito chegados que sejam, o único caminho é mesmo afastarem-se. Foquem-se nos outros amigos que vos puxam o moral para cima, que estão do vosso lado nos bons e maus momentos, que vos elogiam, que são alegres, que não passam o tempo todo com queixumes e azedices. Esses são os amigos a preservar. Os outros, deixem-nos ir. E muitas vezes, eles próprios se afastam. Se forem pessoas positivas e que procuram soluções, as pessoas tóxicas tendem a desaparecer da vossa vida já que positividade é coisa que não apreciam nada. 

O caso complica-se quando as pessoas tóxicas estão na nossa família. Ou é o nosso cônjuge. Namorados ou maridos que não são o vosso fã número 1, que não têm nunca palavras de carinho, muito pelo contrário, que cortam com todo o vosso entusiasmo... aqui a solução é fácil, apesar de não vos parecer, se estiverem dentro da situação. Este deve levar com um bilhete apenas de ida para fora da vossa vida. Há melhor que isso, acreditem, e merecem o melhor tipo de pessoa que pode haver. Aquelas da lista das não tóxicas, lembram-se? ;)

Quando é família, aqui a porca torce um pouco mais o rabo, mas como sempre, há solução. Não sou da opinião que por se partilhar laços de sangue tenhamos que aguentar todo e qualquer tipo de comportamento ou que estar, sequer, presentes. Família não se escolhe mas isso não significa que não temos escolha. Ah, se estão a pensar que vão mudar alguém, desenganem-se! Poupem a vossa energia, as pessoas só mudam se quiserem e por si próprias. Por isso, se for esse o caso, protejam-se. Comuniquem ao vosso familiar que não querem ouvir determinado assunto, que as críticas constantes ou que o negativismo constante vos faz sentir mal, etc. A comunicação é sempre a chave. Não vale a pena lutar com o outro, apenas dêem a conhecer a forma como o outro vos faz sentir. Se forem ouvidos e isso tiver resultado numa mudança de atitude, ótimo, senão, o afastamento também é a solução. Por muito que custe, na nossa família podem estar, justamente, as pessoas que pior nos fazem. Rodeiem-se antes de pessoas que vos elevam e escolham a vossa própria família positiva. ;)

Mesmo assim, ainda estão a precisar de motivação extra para dar o passo em afastar as pessoas tóxicas da vossa vida? Inspirem-se com as muitas quotes que aqui vos deixo! ;)



















Sigam a LOOK A DAY pelo Facebook e pelo Instagram para mais inspirações diárias! :)


9 comentários:

  1. A verdade é que há mesmo pessoas tóxicas na nossa vida. No meu caso, tenho à perna uma pessoa invejosa que tentou afastar-me de tudo e de todos. Por momentos conseguiu, conseguiu fazer-me pensar que a culpa era minha, que de alguma forma era eu que estava a causar aqueles acontecimentos, que lhe estava a dar motivos para ela dizer o que dizia mas NÃO! Percebi que não era eu e, mais importante, que os verdadeiros amigos, aqueles que realmente me conheciam, sabiam que eu não era o que se falava. Eles acreditaram em mim e a eles agradeço. E esses é que importam, os outros nunca foram verdadeiros. Para todos aqueles que lerem este comentário e que pensam falar ou falam mal de alguém, lembrem-se que o que dizem é como penas lançadas ao vento. Se tiverem uma mão cheia de penas, as largarem e as tentarem apanhar não vão conseguir. Se falarem mal de alguém, ainda mais mentiras, não sabem qual a proporção que vai tomar.
    E quem duvida de si, não o faça! Ah, e se perguntarem porque é que se afastaram de certas pessoas, digam que não excluíram ninguém, apenas fizeram uma escolha, afinal todos temos liberdade de escolha.

    Amigas do Closet
    http://amigasdoclosetblog.blogspot.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelo testemunho! O melhor a fazer é mesmo fazer valer a nossa posição, dizer Não e não alimentar este tipo de pessoas e situações. Temos o dever de nos proteger! :) ***

      Eliminar
  2. Identifiquei-me tanto com este artigo! Já identifiquei pessoas toxicas na familia (uma delas ignoro, outras 2 tem me sugado a energia vários dias e semanas pois são bem mais proximas), na familia do meu namoro (dá pra comprar um bilhete so de ida para china?) e claro, amigos, dos quais sempre que identifico toxicidade me afasto imediatamente.

    Bem de algumas pessoas é simples assim: afastar, mas das mais proximas e que de certa forma exercem alguma autoridade sobre nos é muito muito dificil. Eu gostava de ter um botão que desligasse a minha audição para deixar a pessoa toxica falar e não influenciar de forma alguma o meu dia.

    De qualquer forma, este é um problema muito pouco falado que tem mais influencia na nossa vida do que imaginamos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Joana, obrigada pelo teu testemunho. Tens toda a razão, influência e muito a nossa vida e apesar de ser uma ótima ideia ter um botão de off para não nos deixarmos afetar pelas pessoas tóxicas, a realidade não funciona bem assim. Afastar dessas pessoas, fisicamente, muitas vezes também não resolver de todo o problema. Aí temos que assumir a responsabilidade pela nossa vida e tomar uma decisão: pormo-nos em primeiro lugar e ao nosso bem-estar e paz de espírito ou dar o poder ao outro de afetar o nosso dia. Quando nos pomos em prioridade e isso faz sentido na nossa cabeça, o chip muda e torna-se mais fácil bloquear o efeito da pessoa tóxica, sem culpa. Força! :) ***

      Eliminar
  3. Tinha bastantes pessoas tóxicas na minha vida, até à entrada na faculdade acho que 90% das minhas "amigas" eram tóxicas. Havia dias que ficava arrasada. Hoje, já adulta e com uma redução significativa no número de pessoas tóxicas, posso dizer que restam algumas na minha vida. Penso que vamos eliminando umas e vão aparecendo outras. Eu também sou uma "esponja emocional" mas aos poucos estou a melhorar :)
    *Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, à medida que vamos crescendo acho que também vai sendo mais natural essa selecção e esse afastamento de quem nos faz bem...aliás, é mesmo recomendado, mais ou menos esponja! ;) Obrigada pelo teu comentário! :) Beijinho

      Eliminar
  4. Olá Anita!
    Obrigada pelo post e pelo blog. Realmente é aqui que tenho encontrado algum consolo, senão todo.
    Há 4 anos que vivo este drama. Após a perda do meu pai, passei um má fase e senti necessidade de sair do anonimato e de passar a satisfazer-me, em vez de viver permanentemente a satisfazer os outros. Isso não foi bem recebido e em troca recebi rejeição e crítica. Mas como me sentia forte e obstinada, decidi seguir em frente, aproximei-me de quem me valorizava (a falta de auto-estima é evidente) e deixei os outros para trás sem nunca lhes ter fechado a porta. Por circunstâncias da vida tive que me afastar fisicamente dos bons e ficar rodeada pelos maus. O resultado tem sido devastador, eles fizeram-me acreditar que o que eu fiz está errado e fazem questão de me mostrar o quanto podem viver bem sem mim. Como não faço fretes, vivo quase isolada e sempre com um sinal vermelho na testa de que tenho uma arma apontada, socialmente digo. Não desisto, mas sofro bastante. Talvez um dia leia tanto este blog que consiga descobrir o caminho para a resolução.

    Muito obrigada.
    Susana Silva.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oh Susana, fico contente de encontrar aqui algum consolo mas triste pela sua situação! :( Ninguém tem o poder de nos fazer sentir menores, acabamos por ser nós próprios a dar-lhes esse poder, por isso, só espero que consiga voltar a pôr-se em primeiro lugar e a sentir-se forte. Se precisar de ajuda mais próxima, já sabe. Há sempre solução e ela aparece, mais tarde ou mais cedo. :) ***

      Eliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...