terça-feira, 30 de junho de 2015

LOOK | 12 dicas de estilo para mulheres petite

www.extrapetite.com

Baixinhas, chamadas à recepção, este post é especialmente dedicado a vocês! :) Diz-se muito, por cá, que a mulher quer-se pequenina, como a sardinha, e seja em tempo de santos populares ou no ano inteiro, o facto é que a mulher portuguesa não é, em média, de grande estatura. Logo, muitas de vocês e das clientes que chegam até mim, possuem toda a vossa beleza e gostosura numa forma mais condensada. :) E tudo bem.

Há a crença geral de que ter uns quilos a mais dificulta imenso na hora de vestir mas conhecendo o nosso tipo de corpo, vestir bem e estar confiante, é uma questão de silhueta e não de tamanho. No entanto, uma mulher de estatura mais baixa e pequena, mais magrinha ou não, encontra até mais dificuldades que as meninas com os quilinhos a mais e até altas que acham que nada lhes fica bem. Nas mulheres petite, também há que considerar o biótipo, mas as dificuldades acrescidas advém de o facto de as lojas cá em Portugal não terem peças orientadas para mulheres mais pequenas, com os ditos tamanhos petite. Logo, o fitting perfeito acaba por ser mais complicado daí que muitas de vocês, mais baixinhas, tenham alguma dificuldade na ida às compras. Mas, como em tudo na vida, há solução! :)


Aqui ficam, então, as minhas 12 dicas para que as meninas de estatura mais baixa possam ter um estilo impecável e que favoreça a sua silhueta:

1. Não tenham medo de usar padrões, certifiquem-se apenas de que o desenho escolhido seja mais miudinho, para não se sobrepor a vocês.



2. Partes de cima, casacos, vestidos - regra número 1 e super importante: os ombros têm que assentar na perfeição. O mais normal, com os tamanhos que se encontram por cá, é ver as mulheres petite com peças que não lhes assentam bem nos ombros, ficando grandes de mais. Vai sempre parecer que têm 10 anos a vestir a roupa da vossa mãe e vão dar a sensação de que são ainda mais pequenas do que são na realidade. E lembrem-se de que ombros de casacos são praticamente impossíveis de arranjar, por isso, se a peça não vos assenta na perfeição, continuem à procura de um tamanho e corte que seja o mais adequado. Se têm peças 'da mãe' no armário, livrem-se delas, já sabem.



3. Ser baixinha não é problema nenhum mas se gostariam de parecer mais altas, a roupa resolve. Vestirem-se todas da mesma cor ajuda a dar um efeito de alongamento assim como combinar a cor dos collants ou calças com as dos sapatos para, lá está, alongar e não criar cortes cromáticos que cortem a figura e façam parecer ainda mais baixa. Mas assumir a altura não é problema nenhum e claro que saltos de 15cm vos vão dar um boost grande de altura, mas nada contra a usarem sapatos rasos.



4. Para não prejudicarem a altura, as saias e vestidos não devem ser muito compridos. Pelo joelho é o máximo e como são mais baixinhas, uns centímetros acima do joelho, não parece nada mal e favorece imenso.



5. Não sei se já vos disse, mas o fitting é muito importante. O fitting é essencial! Vestidos cintados, por exemplo, têm que assentar mesmo na cintura. Como muitos vestidos estão feitos para mulheres mais altas, é normalmente assentar-vos na zona da barriga e não na vossa cintura natural, o que não favorece, realça muitas vezes uma zona de que não gostam tanto e faz-vos parecer mais baixas. Por isso, a cintura tem que estar no sítio certo, se for possível arranjar a peça para que isso aconteça, é isso que têm que fazer, senão, é continuar a procurar um vestido que assente melhor. E o cinto, também para as baixinhas, é um acessório muito valioso. Com peças mais largas ou direitas, adicionar um cinto dá forma e impede que a largura das peças vos faça parecer mais pequenas. Quanto mais ajustado for, melhor o outfit vos fica.



6. A distância de entre pernas das calças também é importante e terá que ser adequado a um tamanho petit, senão não vai assentar bem e no sítio certo, ficarão grandes e compridas demais.



7. Desenvolvam as vossas capacidades de costura ou tenham o contato de uma boa costureira mesmo à mão, já que fazer pequenos arranjos será frequente, seja apertar mangas, subir bainhas, etc. Assim como apostar em looks por camadas, bem ajustadas, ajuda a disfarçar se uma peça for maior ou estiver mais larga.



8. Senão, há detalhes de styling que fazem toda a diferença. Uma camisa mais larga e de manga comprida pode encolher-vos ainda mais, por isso, arregaçarem as mangas e deixarem os braços à vista, ajuda. Colocar sempre a camisola por dentro ou colocar só a pontinha à frente ajuda também a dar mais altura às pernas e a tornar todo o conjunto mais ajustado. Enrolar a base das calças e deixar o tornozelo à vista também evita prejudicar-vos a altura.



9. Vestidos e saias compridas não têm que ser interditas às mais baixinhas, só têm que ter alguns cuidados. Preferir looks monocromáticos, todos numa cor, que alonga, e combinados com uns saltos altos, podem, assim, investir nestes looks mais hippie-chic à vontade. Até com padrões ficam bem, como podem ver. Tenham ainda em atenção para não terem demasiado tecido e serem muito volumosos, prefiram peças mais fluídas.



10. Apesar de cá as lojas não serem muito petite-friendly, podem encontrar-se mais soluções no El Corte Inglès ou, por exemplo, na H&M, os tamanhos xs tendem a ser mais certeiros para quem não é tão alta. Senão, via online, a ASOS tem mesmo linha petite, assim como a Topshop, a J.Crew, a Banana Republic ou a Anthropologie.



11. Outra opção - secção de criança das lojas. Aí há tamanhos que assentam na perfeição. A desvantagem é a falta de opções de modelos e estilos de senhora mais adulta, mas as coleções infantis também já andam muito trendy. ;)



12. E para ajudar mesmo, mesmo - usar qualquer coisa com toda a confiança! Só esse 'acessório' faz o outfit. Nem todo o objetivo tem que ser fazer-vos parecer mais altas. Como disse, ser mais baixinha não é problema, por isso, aceitar o vosso corpo e usarem o que mais gostam sentindo-se confiantes, é sempre uma ótima ideia! :)




Têm mais alguma dica? Dúvidas? Para ajuda extra e obterem imensa inspiração de looks giros e cheios de estilo, mesmo em mulheres bem baixinhas, sigam o blog Extra Petite, de onde são quase todas as fotos do post, que a Jean tem imenso bom gosto e muitas dicas para mulheres petite! ;)


Sigam a LOOK A DAY pelo Facebook e pelo Instagram para mais inspirações diárias! :)


sexta-feira, 26 de junho de 2015

As skinny jeans e os riscos para a saúde

www.pinterest.com/lookaday/style-yourself/

Foi divulgada nesta semana a notícia de uma australiana que teve várias complicações por ter usado durante várias horas skinny jeans, estando agachada, o que acabou por lhe cortar a circulação nas pernas. E, realmente, há peças de roupa que podem ser uma verdadeira tortura se não mesmo perigosas. Este foi um exemplo. De facto, as skinny jeans, por serem tão justas, podem criar problemas de circulação, potenciar varizes e a nossa amada celulite. Mas parece que toda a gente as usa, certo? É um modelo de calça já tendência há vários anos, cria looks muito interessantes e tendo umas boas pernas, por serem tão justas, é uma peça que favorece bastante essa parte do corpo. Eu, pessoalmente, não acho as skinny jeans (e as calças mais justas, em geral) nada confortáveis. Mas isto é tudo uma questão de escolha - há quem prefira o conforto ao efeito de estilo, há quem escolha sentir-se de determinada forma em detrimento do conforto. É o mesmo caso com outras roupas justas, os saltos altos, as gravatas, etc. No caso das skinny jeans, só apelo a que tenham cuidado, meninas. Primeiro, tenham em conta se é o modelo que mais favorece o vosso tipo de corpo, escolham sempre com cintura média ou alta (as cinturas baixas marcam muito o corpo e acabam por também criar alguma deformação na zona da cintura/anca) e, para não terem problemas como os da australiana, prefiram modelos com uma composição mais elástica e que tenham mais mobilidade. Ou então, prefiram outros modelos de calças, de perna larga, direita, etc. Ou ainda, o que prego ainda mais - usem saias e vestidos!! Muitas de vocês acabam por usar quase sempre calças de ganga, porque é, supostamente, o mais confortável, porque toda a gente usa, por hábito... mas há tantas mais opções! Vestidos e saias são igualmente confortáveis (para mim, até mais), e andam mais arejadas e livres. Só coisas boas. :)

O Fala Portugal, da TV Record, quis ouvir esta minha opinião numa peça, justamente, sobre o assunto, que podem ver aqui. :)




quinta-feira, 25 de junho de 2015

Resumo de dicas para irem aos saldos

www.pinterest.com

Os saldos começaram ontem, ao que parece. Devo estar a ficar velha, mas os saldos não estão cada vez a começar mais cedo?? Como tudo no mundo da moda está diferente, deve ser normal. E será positivo, já que vamos tendo acesso às peças com desconto quase durante o ano inteiro. É também um forte apelo ao consumo, pelo que convém ter cuidado. Porque há quem recorra às compras de forma emocional e acaba por encher o armário como uma tentativa de paliativo que só cria confusão que distrai do que realmente interessa ou incomoda. Comprem de forma consciente, gente!

Mas, se são meninas que vibram de excitação com os saldos, revejam aqui as minhas 10 dicas para atacarem os saldos com eficiência low cost. E mais umas quantas dicas de shopping para quem não vibra assim tanto com promoções nem com compras, em geral, mas percebe que seria um movimento inteligente apostar em comprar aquelas peças em falta nesta altura em que estão mais em conta. Para identificarem o que falta no vosso armário e fazerem uma espécie de edição ao vosso closet, que tal optarem por simplificar? Construam o vosso capsule wardrobe ou adiram ao projeto 333 e terão uma melhor noção do que vos falta para terem os vossos guarda-roupas minimalistas e que adoram, perfeitos. E aí, terão um melhor propósito para irem aos saldos, o que ajudará, sem dúvida, a fazerem boas compras no meio da confusão. ;)



quarta-feira, 24 de junho de 2015

Amor - a pessoa ideal existe. Sem dúvidas.

www.pinterest.com

Trabalhar com mulheres significa que, mais tarde ou mais cedo, acabamos a falar de... homens! Yap, os dramas das relações amorosas estão sempre presentes, seja num processo de coaching em que o objetivo até é trabalhar questões ligadas à carreira, ou nos workshops à volta da roupa e do estilo. Os relacionamentos da nossa vida definem-nos - diz-se que somos os resultado das pessoas com quem nos damos de forma mais frequente (daí a importância de nos afastarmos das pessoas tóxicas), por isso, os relacionamentos amorosos são uns dos que podem afetar a nossa vida emocional, e não só. E, infelizmente, as relações amorosas não são só rosas e muito amor - elas dão trabalho e, mais vezes das que gostaríamos, batemos com a cabeça e cometemos erros, até acertar. Eu própria, já aprendi com o amor e o desamor e reconheço a importância vital de também se saber estar sozinha para retirar depois o melhor dos nossos relacionamentos. Inclusive do mais importante de todos - connosco mesmas.

E ao falar de homens surge sempre muita confusão. Estamos com alguém de quem até gostamos e é amoroso e atencioso mas... é controlador e com acessos de raiva. Ele é divertido e faz-nos rir mas a roupa suja espalhada pela casa dá-nos cabo dos nervos. Até aqui tudo bem, é normal eles terem qualidades e defeitos. Sim, príncipes perfeitos não existem, lamento. Aqueles da Disney são mesmo só ficção. Mas é possível termos uma ótima e perfeitamente normal relação com um homem lindo (ou não!) e cheiinho de defeitos. Como? Basta que saibamos lidar com eles. Que aqueles hábitos estranhos e comportamentos questionáveis nos pareçam adoráveis. Que pensemos num futuro e nos consigamos a viver e conviver bem com aquela pessoa, exatamente como é. Que os pontos fortes se sobreponham aos defeitos e que esses sejam suportáveis. Portanto, não haverão dúvidas. Quando estiverem com a pessoa certa para vocês (neste momento), não há lugar para duvidarem disso mesmo - que aquela é a pessoa certa para vocês, com quem sentem uma forte ligação e se sentem muito bem e a quem vos apetece fazer feliz. Quando for real, vá, quando encontrarem o 'the One', vocês saberão. E o que é que ajuda a identificá-lo? Saberem como querem que seja o vosso príncipe ou que tipo de relação querem. Se não sabem, qualquer um serve, daí que se possam manter muito tempo em relações que não aquecem nem arrefecem. Por isso, tome lá a dica do seguinte exercício: façam uma lista do vosso homem ideal, como quando eram miúdas na escola. Definam o tipo de relação que querem para vocês e que vos satisfará. Assim mesmo, tipo lista das compras. Podem achar que é parvoíce mas façam na mesma. Escreverem como querem que seja o The One funciona muito como o estabelecimento de objetivos e o pôr as coisas no papel, no geral - elas tornam-se reais e aquilo em que focamos a nossa atenção, acabamos por atrair. Não é magia nem 'o segredo', mas a simples lógica de que sabendo o que querem, vão mais facilmente identificar os requisitos em falta no próximo candidato assim como vão estar mais atentas a 'procurar' os items da vossa lista nos concorrentes ao lugar de homem ideal (para vocês). Quando sabemos o que queremos, não nos contentamos com menos e até sininhos tocam quando vemos completa a nossa checklist. ;)

Eu sei que parece cliché e conversa de filmes românticos, mas nisto mantenho a minha posição e comprovo na prática. Se estão com alguém e vos surgem muitos 'mas', não têm 100% certeza de ser a pessoa certa, há muitos 'defeitos' que vos incomodam, então, simplesmente não é a pessoa certa para vocês. Não é por aí. Até podem insistir, dar mil e quinhentas hipóteses à relação, mas se o bichinho da dúvida está aí, não é. E como vos disse, não é que a pessoa seja muito imperfeita, só não é perfeita para vocês. Será a ideal para outra. Ouçam os sinais e saiam dessa relação que não é a melhor. Vocês querem o melhor que há, certo? E ele existe. Há melhor que isso. Aquilo que vocês querem e merecem de uma relação, existe. Só têm que acreditar e permitirem-se estar livres e disponíveis para isso. Manterem-se numa relação mais ou menos, apesar de parecer seguro e confortável, só vos prejudica. Estão a privar-se de encontrar a pessoa certa, assim como estão a privar a pessoa com quem estão de encontrar alguém mais certo para ele. Ninguém ganha. Por isso, sejam egoístas/altruístas e abandonem o que não vos faz 100% feliz - não vos garanto que encontrem o príncipe encantado logo ao virar da esquina, mas aumentam as vossas possibilidades. No entanto, garanto que a tomada de coragem vos vai permitir encontrarem-se um pouco mais. E só isso, já vale a pena. ;)


[O The One existe, sem dúvidas, sem mas. Uma fotinha amorosa só para ilustrar bem o mantra! <3]

instagram.com/anita_lookaday/



terça-feira, 23 de junho de 2015

Capsule wardrobe - viver com o armário limitado. São capazes?



Com pouco se pode fazer muito e com um guarda-roupa minimalista podem estar impecáveis, todos os dias. São fãs da ideia e acreditam em mim? Então, venho trazer-vos, hoje, outro bom exemplo que vos mostra como podem viver com armários limitados e serem ainda mais felizes. Aqui já vos falei do Projeto 333, cujas regras assentam em viver com 33 peças por 3 meses. Hoje, aumenta um pouco o número de peças para descansar quem já ia tendo um mini ataque cardíaco em pensar só nas 33 peças. O armário cápsula que vos proponho hoje tem 37 items. Hu hu, digam lá que não é viver à larga? :) À larga e bem à vontadinha é o que garanto a quem acha que vai ficar sem nada para vestir. 

A Caroline, do blog Unfancy, publica os seus outfits diários à volta da premissa do capsule wardrobe ou armário cápsula. O que é um capsule wardrobe? É, basicamente, um mini armário, menos cheio e mais simplificado, composto por peças bem versáteis e que vocês mais adoram vestir. E a autora decidiu que o seu armário teria a módica quantia de 37 peças, o que inclui tops, partes de baixo, vestidos, casacos e sapatos. Acessórios, roupa de praia, de desporto, de dormir, etc, não entram para esta contagem. Podem respirar de alívio. No exemplo do seu capsule wardrobe de Primavera, na imagem em cima, ela só considerou 34 peças, no entanto. E eu até sou menina para dizer que vocês até viviam muito bem com menos de 30 peças. 20, anyone? Se ainda não desmaiaram de aflição com esta sugestão, até vos desafio a tentarem um armário cápsula ainda mais comedido. ;)

O caso de muitas de nós é ocupar muito tempo a comprar roupas novas e acabarmos sempre a usar o mesmo. Right? Ter um armário cheio e a sensação de não ter nada para vestir. Portanto, mais não é necessariamente melhor. Muitas vezes, piora. Ter muita escolha, em tudo, dificulta imenso o processo de tomada de decisão, para além de que nos ocupa imenso tempo e energia em sessões infinitas de compras, de lavagens, passar a ferro e todo o processo de cuidar, arrumar, manter a roupa. Mais o dinheiro gasto. Concluindo, uma trabalheira dispendiosa e sugadora de energia que podemos evitar, sem perder o gosto e dedicação pelo estilo. 


  • Escolher 37 peças do vosso armário, excluindo roupa de ginásio, acessórios, roupa de praia, de dormir, roupa interior e a clássica de andar por casa. Estão a pensar no vosso guarda-roupa a abarrotar e a pensar como é que vão escolher apenas 37 peças?? Não tem nada que saber! Esvaziem o vosso armário na totalidade e disponham tudo em cima da cama, por exemplo. As peças que amam de paixão e usariam agora mesmo voltam para o armário, sem dúvidas. As que já não vos fazem sentido e não usariam, metam de lado, para dar, para deitar fora, venderem ou o que seja. As peças sazonais, como um casaco de inverno e malhas que não usam na estação quente mas adoram e usariam, arrumem no espaço do armário de inverno, numa caixa, na arrecadação, onde for, para incluírem no capsule wardrobe da estação fria. E as peças que vos deixam em dúvida, que não sabem se vos ficam assim muito bem, que não sabem se é a cor certa para vocês, que não conseguem largar porque deram muito dinheiro por elas ou porque têm valor sentimental, armazenem num sítio que podem lá voltar, se assim quiserem. O mais provável é não se lembrarem mais delas e se for esse o caso, se no final da estação não lhes tiverem mexido, significa que não foram usadas há pelos menos 3 meses e aí concluem que se não vos fizeram falta, provavelmente não irão fazer nunca e podem ir à vida delas. Toca a praticar o desapego. :)
  • Usar apenas estas 37 peças durante 3 meses - uma estação. O verão acabou de começar, que tal iniciarem-se nesta empreitada e criarem o vosso capsule wardrobe para estes 3 meses quentes??
  • Aproveita ao máximo o teu armário cápsula e não vás às compras durante estes 3 meses! 
  • Mas nas últimas duas semanas da estação podes dedicar-te ao planeamento do próximo armário cápsula e a comprar o que achas que está em falta. Não te esqueças de que há peças que podem muito bem transitar de estação para estação e que podes ir buscar as peças sazonais que puseste de lado. 5 pecinhas novas é mais do suficiente para cada estação, ok?

Fácil, certo? :) No entanto, se acham muito assustador atacar o vosso guarda-roupa sozinhas (toda a gente sabe que há monstros nos armários!), estejam à vontade para pedir uma ajudinha e tratamos disso. ;) Terem um closet desafogado só vos traz vantagens e muito mais confiança, no vosso estilo e em vocês. Arrisquem no menos, não em mais! ;)


Cliquem na imagem a seguir para verem mais ao pormenor as bases do projeto de Capsule Wardrobe do Unfancy.





segunda-feira, 15 de junho de 2015

LOOK A DAY news | A 11ª edição do curso Style Yourself low cost foi assim!

Terminou no passado domingo, dia 7, a 11ª edição do curso Style Yourself low cost - formação com um total de 18 horas que funciona como um curso de auto-consultoria de imagem, na totalidade, cheio de dicas low cost e com ofertas bem boas! :) Mas se apenas tens dúvidas nalguma área específica - conhecer a tua silhueta, saber combinar cores ou fazer uma maquilhagem perfeita - também podes apenas frequentar os workshops temáticos que entenderes. É à vontade da freguesa! :)

Esta foi mais uma edição esgotada, com um grupo nuclear, que percorreu todos os temas, muito divertido e dinâmico, como eu gosto. Mais uma vez, obrigada meninas, pela ativa participação e pelo tanto que também aprendi convosco! ;)




As semanas passaram, então, pelos seguintes 6 workshops temáticos:


1. Auto-estima, auto-conhecimento e estilo
'Obriguei' as minhas meninas a pensarem sobre elas, a avaliarem o estado atual da sua vida, a definirem objetivos e valores e a aprenderem a gostar mais delas exatamente como são. Saber quem és e quem queres ser é a base de uma maior auto confiança e bem estar e também a tela perfeita para construir um estilo à medida da tua identidade.
 E elas aplicaram-se nos milhentos exercícios que este workshop contempla.



2. Silhuetas – como identificar e vestir o meu tipo de corpo
A base da consultoria de imagem é saber vestir cada tipo de corpo de forma equilibrada para construir uma silhueta feminina e favorecedora. Neste módulo, elas identificaram o seu biótipo, com mais e menos surpresas, perceberam que o que importa é a silhueta e não o tamanho e conheceram as peças que mais favorecem a sua silhueta com todas as suas especificidades.



3. Estilos e identificação de estilo pessoal
Existe a ideia de que temos que encontrar O nosso estilo pessoal e de que temos que nos inserir nalguma categoria pré-definida. As minhas meninas tiraram essa ideia da cabeça e aprenderam quais são os estilos gerais e suas características e construíram, a partir daí, em forma de exercício prático, o seu estilo pessoal que passa, sem problemas e muito naturalmente, pela mistura de várias influências.



4. Estudo das Cores e coordenação cromática atual
As cores relacionam-se, fisicamente, com os nossos tons e afetam o nosso humor ao mesmo tempo que comunicam mensagens poderosas. Este foi o dia de aprender as regras de coordenação de cores para favorecer a silhueta e obter um look moderno e atual assim como de descobrir a sua paleta de tons mais favorável. Queres descobrir a tua? :)



5. Construção e gestão de um guarda-roupa prático e low cost
Um closet gigantesco como o de Carrie Bradshaw (Sexo e a Cidade) é o sonho de qualquer mulher, mas não é necessário ter muita roupa para nos vestirmos bem e ter estilo. As participantes vieram à procura de saber fazer mais com menos, como ter um armário arrumado e minimalista, prático e com o essencial. Assim como saber comprar de forma mais eficaz. No final puseram as dicas em prática numa 'visita de estudo' à Zara mais próxima com o desafio de saírem fora da zona de conforto e construírem e experimentarem looks diferentes e que cumprissem as regras que já tinham aprendido nas semanas anteriores. E ainda têm ótimas surpresas - não são giras as calças?! :)



6. Beleza: Cabelo e Maquilhagem
O look perfeito, a roupa certa e a conjugação ideal constituem o estilo que queremos e que nos dá confiança. Mas a imagem é um todo, por isso, saber reconhecer o formato de rosto, saber qual o melhor corte de cabelo e aprender a tratar da pele e a fazer uma auto-maquilhagem perfeita, simples para o dia-a-dia ou para uma festa, para uma imagem total ideal, foi a forma de culminar o curso Style Yourself low cost, com a festa entre produtos de maquilhagem! :)



E uma foto final de grupo fica sempre bem - um beijinho grande a todas as outras meninas que participaram nos outros workshops e que não ficaram na foto! ;)





Os testemunhos de algumas das participantes desta 11ª edição do curso Style Yourself low cost:

"Adorei este workshop, porque se está perante uma profissional com uma energia contagiante que nos ajuda a mudar, quer física quer psicologicamente, de uma forma simples e prática e fundamentalmente sem que tenha de ser dispendioso. Tal como o nome indica "Low Cost". Parabéns. RECOMENDO, SEM DÚVIDA. "
Rosa Teixeira

"Foi com muito agrado que participei no curso e posso já dizer que estas vivências serão muito importantes, no processo de renovação que estou a atravessar no momento presente.Posso dizer que estou a sair da minha zona de conforto, em termos de perspetivar a compra de vestuário, acessórios e maquilhagem!Agora já sei que tipo de corpo tenho e de que modo o posso valorizar.Da próxima vez que estiver numa loja, já sei o que devo e o que necessito comprar. Sendo uma pessoa com um forte sentido de poupança, o workshop de construção e gestão de um guarda roupa é uma grande mais valia.
Parabéns e continuação de bom trabalho."

Sandra Gouveia

"Descrever os workshops de Style yourself low cost numa única palavra não é fácil, mas arrisco dizer espectaculares! Foram 3 domingos incríveis, cheios de aprendizagem e troca de experiências e pessoas absolutamente extraordinárias! Uma forma única e descontraída de aprender a conhecer-nos e a cuidar melhor, não apenas do nosso exterior, mas também (e muito importante) do nosso interior! 
Um beijinho Anita e em breve vou solicitar a tua ajuda para organizar o meu armário! ;) "
Maria João Carvalho

"Depois de realizar um curso na área e adorar, mesmo assim achei que faltava algo e esse algo era conhecer a Anita e os seus workshops. Já faz algum tempo que tencionava mudar a minha carreira profissional e a Anita ajudou-me a dar esse passo em frente. Ainda estou a dar "baby steps" mas algo me diz que muito em breve poderei finalmente fazer algo que realmente amo de paixão.Muito Obrigada pela simpatia, atenção e sinceridade.Muitos Beijinhos."
Ana Sousa

"Comecei por me inscrever em Março no Workshop “Construção e gestão de um guarda-roupa prático e low cost”. Na visita à loja apercebi-me de que faltava algo…as outras participantes, já com os outros workshops feitos, adotaram uma postura totalmente diferente quanto aos looks a escolher…faziam as suas próprias escolhas de forma muito mais consciente que eu. E de facto, não basta gostar de uma peça…nem tudo aquilo de que gostamos nos fica bem!Que fazer, então? …TODOS os outros workshops que me faltavam no curso “Style Yourself low cost”! Esperei até uma próxima edição e devo dizer que foi uma boa decisão! Absorvi ao máximo o que a Anita nos ensinou e espero manter-me atualizada com todas as dicas que deu e que venha a partilhar no blogue.Obrigada Anita, e obrigada a todo o grupo que foi espetacular!"
Teresa C.



A 12ª edição do Style Yourself low cost, em forma integral e em Lisboa, no lindo espaço da Red Apple, só voltará em Outubro. Antes ainda haverá uma novidade! ;) 

Agora vem aí o Verão e as férias - aproveitem bastante! E que tal depois retomarem o pós-férias com muitas mudanças boas e dedicadas a vocês?? Parece-me uma ótima ideia! ;) Para receberem a informação das próximas datas e pré-reservarem já o vosso lugar na 12ª edição é só contatarem para mail@look-a-day.com! Conto convosco!



sexta-feira, 12 de junho de 2015

LOOK A DAY news | Ana Teresa Silvestre no Sociedade Civil - Como lidar com a Rejeição


Ontem, estive no programa Sociedade Civil, da RTP2, a falar sobre Como Lidar com a Rejeição. Já escrevi aqui, justamente, sobre o assunto e dei algumas dicas. Ontem, eu e os meus colegas acabámos por dar mais algumas luzes importantes sobre o assunto de forma a ajudar quem passe por momentos de rejeição a ultrapassá-los melhor. Como disse, são muitas vezes estas alturas que originam as maiores e melhores mudanças na nossa vida! ;) Para quem não viu, é aqui que pode ver o programa (de notar o meu quase ataque massivo de tosse e a vozinha rouca - já foi sorte ter alguma, vá!).



sexta-feira, 5 de junho de 2015

FEEL | Façam parte da solução, não do problema.

www.pinterest.com/lookaday/words/

Não me canso de repetir a importância de nos focarmos nas soluções em vez de no problema. Se há algum obstáculo - e não há sempre e todos os dias? - a vossa vida será muito mais difícil se apenas de concentrarem no quanto não queriam que aquilo estivesse a acontecer, em como é injusto, no ai meu deus, que terrível, etc, etc. Apenas vão andar às voltas do assunto, fazendo-vos sentir mal e sem saírem do mesmo sítio. O porquê não interessa. E agora? é a pergunta que devem fazer quando a vida vos troca as voltas. O que posso fazer? Como é que posso resolver a questão? E acontece magia sem ser magia. Naquilo em que concentram a vossa energia e atenção, algo acontece. Se estiverem focadas em descobrir como dar a volta, a resposta surge. Pode não ser logo, mas ela aparece. Façam alguma coisa, não se deixem afundar no buraco. Façam parte da solução, não do problema. Sejam o tipo de pessoa que querem ter por perto, sejam pro-ativas, positivas, e confiem. ;)



LOOK | Eu vou Natura!


No passado dia 23 de Maio aconteceu no Meco o evento da Natura sob o #euvounatura. E eu também fui! :) No instagram já postei a foto de cima com o urso sem cabeça mas aqui já o deixo compostinho. As sandálias, da Natura claro, são super confortáveis e o branco dá com tudo, gente! O bordado do vestido é muito bonito e vai muito ao encontro do estilo hippie-chic urbano da marca. Como sou alta tenho sempre alguma dificuldade em que os vestidos não me fiquem muuuuito curtos, como este, mas pronto, está calor, a perna é para andar de fora! ;) E o cinto a usar na cintura, lá está!

A minha missão era ajudar as bloggers convidadas a escolher o seu look Natura e tirar alguma dúvida que tivessem - a loucura foi total com tanta peça gira da marca! A animação foi mais que muita e o dia terminou com música e dança num perfeito sunset neste local paradisíaco.

Se são fãs do estilo hippie-chic não deixem de ver as novidades da Natura no site ou visitar uma loja para dar um olá ao famoso urso. ;) E fiquem com mais fotos do evento:






Photos by Pau Storch



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...