quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

COACH | 5 passos para evitar que as resoluções de ano novo caiam em saco roto


Estamos a meio do mês de Janeiro e o que interessa saber é: quantas das vossas resoluções de ano novo é que estão de pé e para durar?? Sejam sinceros, vá, eu nem estou a ouvir (la la la). É que circula por aí uma lenda urbana que prega que as resoluções de ano novo nunca são concretizadas, de que não valem de nada e de que são uma perda de tempo. E um gasto desnecessário de passas, para além da tortura, pois diz que cerca de 90% da população não aprecia uvas desidratadas, nem um bocadinho. É um estudo sério, confiem em mim. 

Acreditam que as resoluções de ano novo, geralmente, não dão em nada? Eu arranjo explicação para isto - no bater das badaladas da meia-noite, com a excitação da festa e algum, muito, na maioria dos casos, álcool à mistura e ainda por cima a ter que ingerir 12 passas à pressa (só vale se comermos mesmo mesmo em cima da meia-noite, certo?), a pessoa fica desnorteada e nem sabe bem o diz e o que pede para o novo ano. Daí que surjam resoluções clássicas e bem gerais como 'ser mais feliz', 'ganhar mais dinheiro', 'emagrecer', 'não stressar tanto' e outras que tais. E pronto, empurram-se as passas com o champanhe para ver se não se sente o sabor (nem sei o que é pior) e está programado o nosso fantástico e super diferente ano novo. Que estranho depois uma pessoa chegar ao final dos 365 dias sem nada daquilo que pediu com tanta força às passas se ter realizado?? A culpa é da sultana, que não era de qualidade, só pode ser!


Mensagem motivacional dentro da temática em causa :)

Antes que vão já abastecer-se de passas gourmet para a próxima passagem de ano (só para garantir) deixem-me afiançar-vos de que a culpa não é da uva ressequida. A responsabilidade da curta duração das vossas resoluções não está no meio, está na forma. Geralmente as pessoas são imensamente generalistas a definir o que pretendem atingir. Para além de os objetivos serem vagos também não vêm com um mapa a indicar como lá chegar. Claro que já é muito bom saber para onde se quer ir, mas como é que vão lá ter? Há todo um processo e, normalmente, eu sei que é chato, mas não dá para saltar etapas. Por isso, à meia-noite desejar perder 10kg e acordar no dia 1 já a caber naquelas calças antigas, se calhar é apostar com muita força no poder milagroso da transição de calendário. O foco apenas no prémio final também não ajuda assim muito. Já ouviram dizer que o que interessa é o caminho, não o destino, certo? Focar as nossas atenções no percurso e nos passos a dar para chegar a determinado lugar é aquilo que vai ditar o nosso sucesso, pois permite a inclusão de novos hábitos na nossa vida que permitem, não só, transformar as resoluções em realidade como também mantê-las. Não queremos estar a repetir passas ano após ano, pois não?

Agora que já sabem o que estão a fazer mal, aqui vão 5 passos para saberem como dar a volta à lenda urbana e transformarem as vossas débeis resoluções de ano novo em hábitos instalados e para ficar:



  • Definam as vossas resoluções como deve de ser, ou seja, de forma SMART. Os vossos objetivos devem ser específicos (que peso quero atingir), mensuráveis (a balança será o mais óbvio), atingíveis (vamos ser realistas e pensar saudável, ok?), realistas e temporizáveis (quando queremos atingir. Este parâmetro pode ser deixado em aberto em muitos casos, do género 'quando atingir' para não causar stress adicional). Seja para que área da vida for e seja o que for que pretendam para a vossa vida, definam os vossos objetivos seguindo este processo e sejam claros e concretos. Ponham por escrito, de preferência. Saber extamente o que se quer cria foco na vossa mente e, consciente e insconscientemente, vão estar a procurar formas de lá chegar.

  • Saber o destino é ótimo mas não coloquem todo o vosso esforço e determinação em perseguir a cenourinha porque acabam por nem perceber como lá chegaram nem como o fizeram. É por isso que até podemos perder 10 kg com aquela tal dieta que jurámos que era agora em janeiro que íamos começar, mas eventualmente eles acabam por voltar, e ainda trazem companhia, muitas vezes, porque não desenvolvemos novos hábitos, mais saudáveis e sustentáveis. A nossa energia e auto-disciplina, que é limitada, gastou-se sem que tenhamos efetivamente mudado o nosso estilo de vida. Se definirmos novos hábitos a instalar no nosso dia-a-dia, eventualmente chegamos ao nosso objetivo e pela força da prática e consistência, agarramos bem a cenourinha e não a largamos mais. Por isso, ao lado dos vossos objetivos escrevam também e sempre, que hábitos precisam de incorporar para que os possam alcançar? Pode passar por comerem mais legumes, fazerem uma caminhada três vezes por semana, etc, e a contrapartida de cumprirem e manterem esses passos será o alcançar do vosso objetivo.

  • Foco nos hábitos é espectacular mas também aqui podem candidatar-se ao falhanço em dois tempos. Não vão com muita sede ao pote. Os hábitos instalam-se gradualmente, por isso, comecem pequeno. Qual o primeiro e mais fácil passo que posso dar agora? As resoluções também falham sempre por excesso de 'taxa de bazófia' na altura de as formular. Continuo a achar que a combinação champanhe + passas tem um efeito nada positivo, isto devia ser estudado. Se há meses que o vosso único desporto era o 'couchfit', parece razoável decidirem levantar ferro 5 vezes por semana? Talvez ao final do primeiro dia os vossos músculos vos avisem que não terá sido a vossa melhor ideia de sempre. Querem ser mais activas? Ok. O que é o mais fácil que podem fazer que sem dúvida alguma não vão falhar? E é assim que começam. Depois, aos poucos, vão aumentando o tempo, resistência, força, seja o que for, mas começem pelo princípio. Lá está, não vale saltar etapas.

  • Definam os vossos pequenos primeiros passos e compromentam-se com a decisão. Façam um juramento de honra, se for preciso. Peçam a companhia de uma amiga, partilhem com o mundo, procurem um Coach, definam uma contrapartida negativa se não cumprirem o que decidiram. Mas se acontecer falharem ao compromisso é porque não era o passo mais pequeno e fácil. Re-formulem e re-comecem.

  • De certeza que já ouviram falar em Mindfullness, está na moda, e eu que nem sou nada de seguir modas e tendências só porque sim, esta incentivo-vos a incorporar no vosso dia-a-dia, sem pestanejar. Encarem o processo de mudança e de incorporação de novos hábitos como uma aprendizagem, sejam curiosas relativamente a isso, minimizando a auto-crítica e controlando a ansiedade e a pressa de ter o que se quer para ontem. Isso consegue-se desacelerando, praticando o slowness e focando a nossa atenção no momento. Não é necessário viraram monges budistas, mas estejam presentes quando fazem alguma tarefa. Diz também que resulta sempre melhor quando se dedicam a um objeitvo/hábitos de cada vez, por isso, darem conta da vossa saúde, finanças, vida amorosa e carreira, tudo ao mesmo tempo, talvez seja um pouco de mais. Ambição com os pés bem assentes na terra, ok, ladies? ;)




Para que a vossa vida não seja uma cópia da representada aqui pela imagem dos gatos fofinhos em cima, é começar a aplicar os passos anteriores. Força nessas resoluções, daquelas que se cumprem, e Bom Ano! :)



______________________________________________________________________________


Sigam a LOOK A DAY pelo Facebook e pelo Instagram para mais inspirações e dicas diárias! :)


2ª edição do curso COACH YOURSELF presencial - 6 e 13 de Março - sabe mais aqui e faz a tua pré-inscrição para mail@look-a-day.comHá também opção de fazer o curso à distância, via online, quando quiseres e para grupos específicos, à medida.


Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...