TESTEMUNHOS

Anita-91

Sofia Esteves, 31 anos, Investigadora - PhD Psicologia Social

"A Anita mudou a minha vida 🙂 

Esta pode correr o risco de parecer uma frase trivial, mas é mesmo o que sinto.Para além de me ajudar a mudar o modo como me visto, a Anita ajudou-me a mudar o modo como me vejo! 

Ajudou-me a ver melhor o meu corpo, a compreender como o vestir de forma mais lisonjeira e, acima de tudo, ajudou-me a perceber como me exprimir melhor através do modo como me visto. 

Mostrou-me como continuar a seu eu, mas vestindo-me com roupas mais adequadas e mais lisonjeadoras. 

Além do mais, ainda aprendi uma série de dicas de maquilhagem! 

Sinto-me uma sortuda por ter arriscado e por ter embarcado nesta aventura 🙂 

Um beijinho eternamente agradecido para a Anita!"
Podem ver aqui também o testemunho da Sofia, 1 ano e meio depois da Consulta de Imagem.

Tânia Silva, Financeira

“Decidi contactar a Anita quando estava de licença de maternidade do meu segundo filho! Era Novembro e eu ia começar a trabalhar em Janeiro. Com 2 crianças pequenas tudo parecia mais complicado de gerir e eu sentia necessidade de começar a cuidar um pouco de mim. Resolvi logo comprar o serviço de Total New Look mas foi só quase 1 ano depois que acabei por iniciar o processo. Ainda amamentava e sabia que ainda ia ser operada, mas também sabia que se não me comprometesse logo ia ficar esquecido na agitação do dia-a-dia! Foi de facto a melhor coisa que fiz. No final de Setembro, mesmo antes de abraçar um novo desafio profissional pareceu-me a altura certa para ter a ajuda da Anita. Agora precisava não só de uma ajudinha a limpar o guarda-roupa, mas também para definir um novo estilo profissional, mais clássico, mas prático e, claro, que não me “roubasse” muito do meu precioso tempo de manhã! E assim foi, ” limpar” o guarda-roupa foi a tarefa mais penosa, porque na verdade não era um guarda-roupa… era roupa em todas as divisões da casa e ainda na garagem… limpeza feita fiquei reduzida a um roupeiro (meio vazio)! E foi uma sensação de alívio. Roupa que se encontrava perdida no meu armário há anos tinha finalmente desaparecido e abria espaço para eu poder ver as peças de roupa que vestia e que realmente me favoreciam e agora era tão mais fácil escolher o que vestir!!! Mas não foi só isso! Não… Descobrir combinações novas que nem em sonhos eu me atreveria a tentar foi outra coisa que facilitou muito o meu dia a dia! Eu! Que cada par de calças com padrão só vestia com determinada blusa porque achava que não ficava bem com mais nada… Descobri que agora podia misturar quase todas as minhas peças criando múltiplas combinações, bastava para isso fosse um pouco mais ousada e que, além disso, quando fosse às compras não comprasse por impulso e pensasse sempre na roupa que tinha que, como agora era pouca, tudo mais fácil!!!
Hoje, 2 meses depois continuo a seguir as dicas preciosas da Anita! Não compro uma blusa só porque é barata ou só porque é gira! Pego nela, ou ponho-a no carrinho online (já que sou fã de compras online) e no final faço uma vistoria mental ao meu guarda-roupa! Se não ficar bem em pelo menos 3 conjuntos volta para o sitio onde estava!!! Ah, e acabaram-se as várias camisolas da mesma cor!! 
Anita, obrigada, tornaste o meu dia-a-dia muito mais leve, pelo menos, no que toca a arranjar-me de manhã! São dicas que acredito que vão sempre ficar comigo porque na verdade vejo nelas muito valor acrescentado!!!”

Gabriela, 43 anos

Nunca te contei das compras seguintes a ter contratado os teus serviços de personal shopping. Cá vai…

Ai Anita, no que eu me transformei! Não passei de “foge das compras como o Demónio da Cruz” para fashionista/consumista/acumuladora, não! Nem podia! Porque não me é útil e porque não foram esses os ensinamentos que partilhaste comigo.

Ensinaste-me, sim, a olhar para a roupa. Eu sei lá adivinhar se as malhas fazem borbotos ou não! Mas na maioria dos tecidos é possível dizer se têm bom aspeto ou se nem por isso. É só rejeitar os últimos.

Ensinaste-me, sim, a olhar para o meu corpo (jeitosinho, até).  A roupa é que tem que se adaptar a mim, não sou eu que tenho que perder aqui ou encher ali para caber na roupa. Mas posso sempre recorrer a uma costureira para que as peças assentem na perfeição.

Ensinaste-me, sim, a olhar para o conjunto roupa/corpo. Este foi, talvez, o ensinamento mais impactante: experimentar, sem pessimismos nem expetativas. Tendência é referência, não é lei. Se me sentir bem com a imagem que o espelho me devolve temos compra! Senão, as peças ficam na loja.

Vai daí que me atirei sozinha ao frete trabalho!

Uma hora a percorrer os corredores da loja, dezanove peças no shopping bag. Mais uma hora no provador. Vesti tudo. Excluí seis porque o corte não era adequado às minhas formas, excluí cinco porque os tecidos não eram bonitos, excluí uma porque não havia o tamanho correto e trouxe sete para casa comigo. Sete peças que me agradam visualmente, que me favorecem e que combinam com as que já tenho no guarda-roupa.

Objetivo cumprido. E até gostei da experiência! Nunca pensei dizer isto! Obrigada, Anita.”

Cláudia Caeiro, 43 anos, Designer

“Há 1 ano decidi contactar a LOOK A DAY, faltava 1 dia para fazer anos e achei que o CLOSET NEW LOOK seria a prenda perfeita.
Já tinha dado e posto de lado alguma roupa do meu armário e tinha consciência de que o que restava era suficiente. Estava cansada dos looks pré-definidos na minha cabeça assim como a separação de “roupa de verão” e “roupa de inverno”.
O meu objetivo não era comprar mais roupa pois estava satisfeita com a que já tinha mas sim diversificar mais.
A Anita ensinou-me a olhar para o armário como um todo sem muita distinção de estações, claro que existe roupa de verão que só se veste no verão mas também existe roupa de verão que se veste no inverno, e isso fez toda a diferença neste ano que se passou.
Uso religiosamente a dica da blusa por dentro e não é que resulta na perfeição!? As outras dicas? Bem, vão ter que perguntar à Anita! ;)”

Bárbara Martins, Marketing

“As mudanças mais importantes são as que fazemos em silêncio, apenas comprometidas connosco, tendo a certeza absoluta que chegou a hora de deixarmos a nossa velha “pele” para trás. Isto aconteceu comigo há pouco tempo, primeiro foi a perda de peso, depois a mudança de look. Não falei sobre isto com quase ninguém, não houve alarido, nem resoluções de ano novo, nada disso. Apenas sabia que tinha de fazer mudanças. E fiz. Em ambas as situações tive ajuda mas a ajuda mais importante não foi uma longa lista de regras do que eu podia ou não fazer. A ajuda mais importante foi a aceitação da pessoa que eu era, mostrando-me apenas que era possível evoluir para uma melhor versão de mim mesma. Sem medo do que os outros pensam, sem medo de arriscar, sem ser a minha principal crítica. Experimentar, experimentar, experimentar. Aceitar os flops e voltar a experimentar. Nesta “onda” de mudança tive a ajuda preciosa da Ana da Look a Day, que me aceitou, que me mostrou como pode ser divertido ir às compras, que é possível ser racional nas escolhas que fazemos sem perdermos de vista a criatividade. Que é possível estarmos muito bem sem gastar muito dinheiro. Esta aprendizagem leva algum tempo, não é de um dia para o outro que a velha “pele” fica para trás mas todas as mudanças duradouras (as que valem a pena) levam algum tempo…As ferramentas ficam connosco, só temos de manter o rumo e não ter medo (ah….e irem espreitando o blog da Ana, isso ajuda 🙂 )”

Vanda, 43 anos, área Financeira

“Há um antes e um depois de conhecer a Anita, que é uma pessoa com extremo bom gosto, com uma energia incrível e com pensamentos muito estruturados e fundamentados.

A Anita ajudou-me a simplificar o meu dia-a-dia. Ajudou-me a libertar de roupa que não me ficava bem (eu no fundo até sabia, mas não tinha coragem de colocar de lado) e a organizar o meu petit closet (hoje em dia tenho toda a roupa de inverno e verão junta – antigamente tinha separada na cave). Ajudou-me a perceber que tudo é mais fácil quando temos roupa versátil que dá para trabalhar e para o fim-de-semana e a combinar roupa com opções que jamais teria identificado sozinha. Hoje em dia, compro menos roupa do que comprava e sinto mais confiança nos outfits do dia-a-dia."

Joana & Pedro, Informáticos

"Olá Ana,

Como tens passado?
 
Estou a fazer o meu fecho do ano e 2017 não seria o ano que foi sem ti. Foste a nossa prenda de Natal de 2016 e, sem dúvida, a melhor de todas. Eu já tinha a minha ideia feita e a escolha já estava tomada há muito tempo. És, sem dúvida, a pessoa mais reconhecida e mais credível do mercado. E não me enganei em relação a isso.
 
O resultado foi muito bom, a minha vida profissional melhorou imenso, mas mais do que isso eu mudei para melhor, sinto-me mais mulher, sinto-me mais individual, única e isso devo ao teu empurrão. Uso no meu dia-a-dia, cores, saias rodadas que tanto adoro (e que muita gente achava que não podia vestir, por me fazer mais gorda, mas quando hoje me vêem com elas dizem que ficam lindíssimas) e elementos criativos, sem medo de parecer descabido.
 
Por outro lado, o Pedro, está cada vez mais vaidoso, elegante e muito mais cuidadoso com o que veste. Nos anos, a família ofereceu-lhe roupa e foi ele o próprio crítico das escolhas, e quando foi trocar escolheu camisas com padrões engraçados, algo que ele antes jamais faria.
 
Claro que nem sempre respeitamos as regras, por exemplo, eu ainda não consigo fazer maquilhagem completa. Mas o mais importante foi que nunca mais nos sentimos feios nas festas, nem muito menos nos sentimos desajustados.
 
Por tudo isto e muito mais, o nosso muitíssimo obrigado.
 
No próximo ano, se tiveres um tempo gostaria muito de te convidar para um lanche. Adorei poder trocar ideias contigo e de partilhar experiências.
 
Tem umas boas festas e um ano de 2018 fantástico.
 
Beijos,
 
Joana e Pedro”
Segue-se a nossa review:
“Após análise de ano novo, chegamos à conclusão de que a nossa imagem não correspondia ao sucesso profissional que temos. Como informáticos, a imagem não é considerada importante mas para nós é.
Falamos com amigos e família para perceber a sua opinião sobre contratarmos uma consultora de imagem. Foi-nos passado a preocupação de que poderia ser muito difícil vestir algo que poderíamos nem gostar, quer em tipo de roupa quer ao nível de cores.
Toda a experiência com a Look a Day provou o contrário. A Ana preocupou-se em conhecer-nos, para saber o que gostávamos, como era a nossa rotina, quais eram os nossos sonhos, expectativas e preocupações.
O resultado foi fantástico, sentimo-nos confiantes e com uma imagem adequada às pessoas que somos. A Ana ajudou-nos a encontrar o nosso próprio estilo e por isso estamos extremamente satisfeitos e gratos.
Obrigado!

Sílvia Henriques, Terapeuta Familiar

"Andava cansada do meu look, era inverno e já não havia camisola ou calça que achasse bonita. Tudo o que tinha no armário me parecia sem brilho. Provavelmente seria eu que me sentia um pouco assim! Um dia de Dezembro decidi pesquisar e encontrei a LOOK A DAY e entrei em contacto. Como queria uma mudança geral, depois da troca de alguns e-mails, optei pelo Total New Look.

Foi fantástico.  A Anita é uma mulher de bom gosto e muito prática. Aproveitou quase tudo o que eu tinha no armário  (também já tinha feito uma bela escolha antes da primeira visita dela a minha casa) e deu nova vida a cada peça.  Ajudou-me a fazer novas conjugações, a arriscar, a reinventar e, com poucas peças, criar dezenas de looks diferentes. Comprei apenas meia dúzia de peças novas e passei a ter roupa que posso usar de verão e inverno, bastando, para isso, usar a criatividade. 

A ajuda da Anita para além de ter mudado a forma de olhar para o meu armário, ajudou-me a ter mais segurança nas escolhas que faço de manhã para sair de casa, ajudou a sentir-me mais bonita e a valorizar os meus pontos fortes e a disfarçar os menos bons!

Por último, considero o investimento na consultoria de imagem com a Anita um excelente investimento, porque passei a gastar muito menos dinheiro em roupa, uma vez que agora, com menos, aprendi a fazer mais e melhor! Sinto-me muito mais gira! 

Muito obrigada!"

Maria Dias, 38 anos, Jornalista

"Procurei a LOOK A DAY porque um dia acordei com uma ideia na cabeça: mudar. Mudar rapidamente, largar uma pele que já nada tinha que ver comigo e ver-me de forma diferente. Sentia uma urgência tão grande em arrumar o armário e começar a usar novas formas e cores, que em poucos minutos depois de começar a minha pesquisa online, estava já ao telefone com a Ana. Contei-lhe a minha história, tentei passar-lhe a minha urgência e do outro lado ouvi a compreensão e o apoio de que precisava para sentir que não estava doida, simplesmente entediada ou com uma mera crise de identidade. É que (isto vim eu a perceber depois) a Ana tem muita experiência e já ouviu muitas vezes a minha história. Antes de mim, houve Teresas e Luísas e Andreias que também se esqueceram delas próprias a dado momento do seu percurso. Mas voltemos à minha história:

Trabalhei a partir de casa durante mais de 5 anos. O objectivo que tracei quando tomei essa decisão – ter tempo de qualidade para a família e ver os meus
filhos crescerem – foi cumprido. Contudo, algures neste processo comecei a desmazelar-me e o fato de treino que antes só usava para caminhadas no parque, tornou-se o meu uniforme. Calças pretas, cinzentas, ou castanhas, sempre coçadas (para quê comprar calças novas se ninguém me via?) e acompanhadas por camisolas de capuz, largas, sem forma nem graça nenhuma. Sabem, o fato de treino ou a “roupa de andar por casa” (eu tinha mesmo uma prateleira no armário com uma etiqueta com esta designação!) são muito mais do que bocados de tecido cosidos.

São uma identidade, uma atitude, um estado de espírito, se assim o permitirmos. E eu permiti-o durante demasiado tempo. Sentia-me na maior do tempo tão desmazelada e sem graça como as peças que vestia. Roupa de segunda e um estado de espírito a condizer.

No início do ano, perguntei-me o que queria fazer nos tempos mais próximos. E percebi que queria sair da caverna, pôr o nariz de fora e perceber se havia
no mundo lugar para mim. Queria projectos novos, conhecer pessoas inspiradoras. Envolver-me, sair de casa, entrar num escritório e aprender coisas novas.

Mas como se não tinha mesmo nada para vestir à excepção de ténis e fatos de treino? Estava a começar a receber respostas dos currículos que enviava e
entrei em pânico com a possibilidade de ir a entrevistas. Não tinha roupa, não conhecia o meu corpo pós-3-bebés, não fazia a mais pequena ideia de como me apresentar no mercado de trabalho. O que vestir?

Sem a Ana, não saberia por onde começar e estava pronta a desistir.

Logo na primeira consulta, a Ana fez-me perceber que não havia nada de errado no meu corpo, mas antes roupas que me ficavam bem e roupas que não me ficavam tão bem. Mas havia roupa para mim, sim. Roupa bonita, mais justa, mas feminina e adequada às minhas formas, que afinal, não era preciso (nem desejável!) esconder.

Percebi também que tinha tendência para comprar roupa dois tamanhos acima, achando que ficava mais “composta” (o que quer que fosse que isso queria dizer). 

Se o que a Ana me disse na primeira consulta, mudou tudo na minha cabeça, no dia de compras, a revolução foi total e em 5 minutos (juro!) muita coisa
mudou no meu corpo e na minha cabeça. Desde os 7 anos que não usava uma saia: achava que não podia, que não era para mim. Perna curta, joelho rechonchudo, blá, blá, blá. A Ana insistiu para que experimentasse uma e lá muito a custo a
vesti. Foi só para te fazer a vontade e porque estava com medo que nessa altura já estivesses a perder a paciência comigo, Ana. Ficas já a saber: eu tive medo
de ti naquele provador apertado. E ficas também a saber que tinhas razão. As saias eram para mim. As saias são para mim. Tal como os vestidos, os blazers
cintados, os botins de salto, os cintos coloridos e aquele blusão de cabedal que toda a gente elogia e faz questão de dizer “é a tua cara!”. 

Eu percebi naquele dia que POSSO usar uma saia, que fico bonita. E a questão que não me larga desde então é: se toda a minha vida eu disse a mim mesma que não podia usar saias e agora uso e gosto, então que outras coisas é que eu já disse na minha vida que não podia fazer, mas que se calhar afinal até posso?” Se calhar até me posso candidatar (e conseguir) ao emprego dos meus sonhos. Se calhar até consigo aprender kizomba, tu queres ver?

Percebem quando digo que a roupa não são só pedaços de tecido? A forma como nos vemos muda tudo. Mais do que isso, em determinadas fases da nossa vida, pode ser o empurrão que falta para avançarmos.

Munida desta dose generosa de confiança e esperança em mim mesma e no que o futuro guarda para mim, tenho vontade de dizer “sim” a tudo. Eu, que até há
poucas semanas não ia a lado nenhum. Gosto agora de me arranjar de manhã e de imaginar o que o dia me reserva. Gosto de um armário limpo e de saber que lá dentro só tenho o que adoro. Nada de tralha, nada de recordações más ou fatos de treino coçados. Só roupas tão bonitas como a marca que quero deixar no mundo.
 

A todas que estão a pensar voar mais alto, mudar de
emprego, de casa, de vida. A todas as que acham que as saias (ou as calças, ou os saltos ou a vida, mesmo) não é para elas: recomendo muito a LOOK A DAY e
garanto que foi dos melhores investimentos que já fiz na minha vida. Acho mesmo que é daquelas coisas que toda a gente devia fazer uma vez (em vez de saltar de para quedas ou outras coisas que  podem culminar em ossos partidos). Garanto-vos doses generosas de emoção (se forem como eu até vão chorar e rir ao mesmo tempo. Vai ser tipo novela das 8, mas melhor, garanto).

Obrigada, Ana, pelo profissionalismo, sensibilidade, boa disposição e sábios conselhos. Adorei o tempo que passei contigo e (olha a lamechice) nunca te vou
esquecer. Foste parte determinante de tudo o que de bom já me está a acontecer com esta mudança. Devias ver-me toda gira a ir buscar os miúdos à escola. E a ir ao supermercado. Às entrevistas de emprego. Ao médico. Ao fundo da rua. Ao
interior de mim mesma.

Obrigada por tudo, minha querida Ana (abracinho imaginário)!"

Marta Alegria, Gestora de Recursos Humanos

“Há alguns anos que me sentia descontente com a minha imagem e com o impacto que ela causava. Havia até quem comentasse, em contexto de trabalho e em contexto familiar. 

Por ser uma pessoa que valoriza o conforto acima de tudo, não conseguia gerir bem a indumentária para conciliar a boa aparência com o conforto. Aliado ao facto de ter tido bebé, comecei a colocar em terceiro e quarto plano esse tema da aparência. 

Passados uns 7 meses de ter tido o bebé, algo mudou! Como uma necessidade de me focar em mim própria e de mostrar ao mundo que continuava cheia de energia para viver. 

Logo desde o primeiro momento em que conheci a Anita e fiz uma reunião de esclarecimento com ela sobre os serviços da LOOK A DAY que senti impacto positivo. Retirei logo uma influência positiva e algumas dicas simples e úteis para me ajudar a entrar em ação. 

O processo como um todo foi fantástico pois não só ajudou no imediato (a transformação é tão evidente que muitas pessoas comentam e elogiam) como me deu imensa autonomia e autoconfiança para criar eu novos looks, para fazer compras futuras, para manter a energia e o foco na minha imagem e impedir que a preguiça tome conta. Ainda por cima senti que a Anita me transmitia as dicas mais importantes, mas sempre adaptando às minhas necessidades, condicionantes e gostos. 

Excelente! Recomendo vivamente. Aliás, já recomendei a muitas colegas de trabalho, amigas e familiares. Adorei e alcancei os resultados que pretendia!”   

Inês M., Business Director

Quando contactei a Anita não tinha bem a certeza do que queria, no entanto tinha esperança que ela me ajudasse a usar 100% da imensa roupa do meu armário!

Confesso que sou um pouco céptica e achava que não seria possível e teria de dar a roupa toda e comprar nova.

Mas não… posso dizer que dei muita roupa sim, mas da minha adolescência que eu achava que ia voltar a vestir.

Hoje em dia tenho cor no meu armário, visto calças verdes com camisas amarelas (verdade, fica bem).
Todos os dias me lembro dos conselhos que a Anita me deu e de vez enquanto lá estou eu a “chatea-la” com perguntas :)!!!

Não podia ter sido melhor. Adorei todo o processo e posso dizer que a Anita é simplesmente fenomenal!

Obrigada por tudo :)!

Cláudia Rodrigues, 36 anos, Economista

"Há muito tempo (desde que ouvi falar da existência de makeovers, closet cleanings, image advisers, etc) que sempre quis fazer algo do género para mim. Os preços sempre foram proibitivos e completamente fora do meu bolso, até que encontrei por acaso o blogue Look-a-Day, e fiquei fã… e fui seguindo. Além de adorar as dicas, fiquei surpreendida com a iniciativa “low-cost” dos preços, e ficou decidido que seria “aqui” que iria realizar esta minha ambição de há muito tempo. 🙂 

Quando decidi mudar de casa, apercebi-me da quantidade de “tralha” que tinha, em particular roupa a mais… com a maternidade, o corpo também mudou, e ao final dos 2 anos pós-parto (em que o corpo ainda está em mudança) decidi aventurar-me num Closet Cleaning. A ideia era saber o que me fica bem (ainda!) e como ter um guarda-roupa menor mas muito mais funcional, o que aproveitar, o que ainda se usa e outras dicas que pudessem surgir. 

Adorei a sessão!! Posso dizer que efetivamente MUDEI a minha maneira de me ver e de me vestir, e o ânimo de manhã para escolher a roupa…. As dicas, toda a produção, foram valiosíssimas, ganhei um novo entusiasmo e ando a “espalhar” por toda a gente as descobertas preciosas (houve tantas revelações surpreendentes relativamente ao que andava a fazer mal! E melhor: em relação ao que poderia fazer BEM! Incrível!) 🙂 Consegui reter todos os conselhos, e continuei em casa (posteriormente) o 'destralhamento', e de facto foi algo que já deveria ter feito há muito tempo… e que fez toda a diferença!! Acho que respirei de alívio, e não há como ter alguém entendido de fora para nos fazer ver a realidade tal como ela é… porque os nossos olhos mentem em frente ao espelho, e é mesmo preciso um olho clínico, imparcial e experiente para nos fazer encarar a verdade das coisas… mas também acho que temos de nos conseguir identificar com esse “olho clínico” e foi por isso que para esta aventura escolhi a Ana Teresa (não foi só pelo preço, não!). 

Acho muito importante termos alguma empatia em termos de estilo, de conselhos, de “olho”, para conseguirmos aceitar os conselhos, para o pós-sessão, digamos. Isso só acontecerá quando temos total confiança e nos identificamos com a pessoa que escolhemos para nos aconselhar… com o seu estilo, com as suas escolhas, com o seu modo profissional de ser. 

Isto é algo que TODA a gente deveria fazer pelo menos uma vez na vida...deveriam dar-vos a vós próprios a hipótese de mudar, para melhor! 

Obrigada Ana! Um beijinho!"

Cláudia Valderrama, 35 anos, Agente de Reservas

"Como conheci a Ana e contratei o serviço de consultoria de imagem?

Já havia algum tempo que ouvia falar deste tipo de serviço, e cada vez que via na tv este género de programa dizia cá para comigo que gostaria de experimentar um dia...mas sem nunca dar o passo. Primeiro porque os preços sempre foram muito proibitivos e também porque faltou o tal “impulso” para lançar-me de vez. Isso aconteceu nos finais de Agosto, a um Domingo à noite, quando estava a ver um programa deste tipo... Na Segunda-feira seguinte pus-me a pesquisar sites dedicados à consultoria de imagem e fiquei bastante interessada no site Look a Day. 

Li com muita atenção toda a parte de consultoria de imagem, assim como os testemunhos de quem já o tinha feito e toda a informação sobre a Ana e fiquei convencida de que era o que procurava.

Os resultados desta experiência foram bem melhores do que aquilo de que eu esperava e superaram todas as minhas expectativas! Pois não só mudei a minha maneira de me vestir como também a maneira de me ver. Posso até dizer que já não tenho aquela tendência para evitar o espelho como tinha antes.

Fiquei  muito surpreendida relativamente ao impacto que teve esta mudança não só em mim, de um ponto de vista pessoal, mas também nos outros e na maneira como olham para mim e interagirem comigo. Só tive elogios de todos aqueles que me rodeiam, até de pessoas com as quais não tenho muita confiança! Todos dizem que alem de me ficar bem esta mudança, também ganhei em confiança e auto-estima.

Posso dizer também que a Ana me ajudou a ver o meu corpo com outros olhos e a aperceber-me de que afinal não estava assim tão mal como eu pensava.

Também me ajudou a perceber como vestir-me de forma mais lisonjeira e, acima de tudo, ajudou-me a compreender como expressar-me através da forma como me visto.

Mostrou-me como continuar a ser “eu” mas vestindo-me com roupas mais adequadas e realçando os meus pontos fortes.

Consegui reter todos os conselhos da Ana e continuei em casa a colocá-los em prática todos os dias.

Já vai fazendo parte da minha rotina. Aconselho a todas as pessoas que querem não só melhorar o seu visual como também aumentar a auto-estima e auto-confiança."

Filipa Simões Freitas, Designer Gráfica Lance Collective

"Nunca pensei que um dia eu ia fazer um "personal shopping" daqueles que vamos comprar roupa com alguém que sabe mais que nós e que não tem papás na língua para dizer "isso não te fica lá muito bem". Mas esse dia chegou, fui, vesti, despi, experimentei, comprei e vim embora com coisas que sozinha não tinha comprado."Continua aqui.

Andrea Portugal Deveza, Arquiteta, Artesã Atelier da Tufi

"A Ana sabe o que faz e ajuda no que for preciso. contactei a look a day e pedi ajuda para montar um look para a tv, queria ter noção de que o que eu queria usar não fosse demasiado formal, nem um pijama, que não me fizesse larga como uma porta, mas que se possível magra! alta, mas não mais alta que a cristina ferreira, isso é que não. ela socorreu-me e juntas despejamos o meu armário e um pormenor aqui e outro ali e não sendo eu dona de uma mega armário todo fashion, senti-me super confortável e sem apertos numa situação já de si tão estranha e fora da minha zona de conforto. não há pior do que estarmos nervosos, e ainda ter algo que nos deixa desocnfortáveis fisicamente! não estou para isso. e voilá! não é marca chique mas eu adorei o look, entre saia e botas é que eu estou bem! vou ter que adquirir mais umas quantas.... obrigada ana!!" Mais aqui.

Elvira Figueiredo, 55 anos, Secretária de Direcção

"Há muito tempo que sonhava em fazer um  trabalho de Consultoria de Imagem / Closet Cleaning. Mas sempre fui adiando, adiando por motivos que nem eu própria consigo dizer.

Assim que vi o site com as várias propostas da Anita, deitei mãos à obra e disse: é desta

E assim foi ...

Simplesmente adorei.

Adorei de tal forma que até repeti ...

(Sim é verdade ... não tivemos tempo de atacar tudo de uma só vez)

Acho que foram umas tardes excepcionalmente bem passadas. E para além de ter sido divertidíssimo foi altamente proveitoso.

Foi fantástico eu aperceber-me que tinha no meu armário peças de roupa que me permitiam fazer Looks nunca antes imaginados ...

De todo o trabalho que foi feito com a ajuda da Anita fiz o meu Style Book, que me ajuda montes de vezes a rapidamente resolver o que vestir, mas ... o mais importante ... foi o gostinho com que fiquei de eu própria criar novos Looks que vou guardando e acrescentando no meu Style Book.

Resumindo ... Simplesmente Maravilhoso.

Obrigada Anita pela fantástica experiência.”

Carla Nunes, 36 anos, Engenheira Civil em mudança de carreira

(Depois de um Closet New Look). 

"O cinto passou a ser o meu novo melhor amigo e a Ana a minha nova "anja da guarda" 🙂 Adorei as suas dicas e revi-me bastante no seu texto do blog de ontem (onde terá ido buscar a sua inspiração?). E de facto aconteceu uma coisa curiosa que foi ter ido buscar a minha filha aos meus sogros e fui, achava eu, muito simplesmente vestida porque passei a tarde a arrumar o quarto, com a ultima túnica de malha que experimentei, com umas calças de ganga e botas cinza. Mas com o detalhe do cinto. E não é que quando cheguei lá a casa, o meu sogro disse que eu estava toda gira e diferente?!    

É mesmo incrível! E hoje acordei com uma confiança diferente e ansiosa por experimentar todos os looks que tenho disponíveis. Isso é mesmo fantástico.
O seu pinterest também está cheio de ideias giras para colocar em prática.
Bem, acho que dá para perceber que adorei e que superou em muito as expectativas.
Muito obrigada Ana."

Myriam Madzalik, Cantora Lírica

"Quero deixar o meu testemunho quanto ao apoio e consultoria que a Anita me prestou. 

Foi óptimo por ajudar não só a arrumar o armário, mas igualmente proporcionar ordem mental quanto ao assunto, que é de onde parte tudo! É uma forma pragmática, eficaz e libertadora de organizar, planear e renovar-se o guarda-roupa de uma forma actual, eficiente e objectiva aos propósitos de cada cliente. Acabamos por redescobrir novas combinações e peças esquecidas com um look moderno, acabando por fazer compras em casa, para além de alimentarmos a nossa criatividade! 

A paciência, sensibilidade e diplomacia da Anita assiste-nos com confiança ao nosso pedido de help! Aconselho a todas/os a fazê-lo uma a duas vezes ao ano. É altamente recomendável e rentável, pois poupamos! Parabéns pela iniciativa. Votos da continuação de muito sucesso!"

Carla Duarte, 39 anos, Gerente de Loja

"Com 39 anos, uma carreira e paixão pelo mundo da moda, sempre tive imensa curiosidade em fazer uma consulta de imagem, primeiro pela curiosidade e necessidade de aprender mais, mas também para tirar algumas dúvidas e inseguranças.

Adorei fazer a consulta, a consultora aproxima se da nossa realidade, do dia-a-dia, tendo em conta a nossa personalidade. Veio confirmar aquilo que eu já tinha percepção em termos de formas e proporções,

e as cores...bom, as cores foi uma agradável surpresa, não tinha ideia que aquela paleta de cores eram as minhas. Ajudou-me bastante a ultrapassar algumas inseguranças e ir mais além, arriscar mais!

Obrigada Anita :)"